Katy Perry e Jonas

Postado no blog Não Morda a Maçã!!! e Escrito por em segunda-feira, 25 julho 2011 

 Eis que contarei a história de dois personagens para demonstrar como que podemos começar bem e acabar mal, ou começar mal e acabar bem.

PARTE 1

Katy Perry nasceu de uma família de pastores evangélicos, foi batizada na Igreja e cantou no coral dos nove aos dezessete anos. Ela era uma menina bonita e diferenciada que não ouvia músicas seculares e ia para a igreja todos os domingos. Uma menina exemplar.

Jonas, o grandessíssimo profeta, quando recebeu a ordem de Deus: “pregue para Níneve sobre o meu amor e misericórdia para que eles não sejam destruídos” ficou irritado e não quis ir! A atitude dele foi igual à do sacerdote que passou reto pelo homem ferido nas ruas da história do bom samaritano. Terrível.

 PARTE 2

Katy Perry começa a se rebelar contra o sistema, irritando-se com as medidas duras da igreja. “Não pode isso, não pode aquilo, cansei dessa besteira!” Quem aí não ouviu dizer que os piores no mundo são os filhos de pastores? Pois é. A carreira de Katy começou a subir e seus valores começaram a cair. Ela perde a linha e se deixa levar por drogas, imoralidade sexual e escândalos por todo lado.

Jonas se deu muito mal por ir no caminho oposto que Deus tinha para ele. O navio quase afundou e quando jogaram ele no mar, tudo se acalmou. Era para ele falar ao mundo sobre um Deus poderoso, e ele estava sendo a causa de uma tempestade. Mas ele quebrou a cara – foi parar dentro da barriga de uma baleia.

PARTE 3

Katy Perry diz que ainda se considera cristã. “Deus ainda é uma parte grande da minha vida”, afirma. “Mas o jeito como os detalhes são relatados na Bíblia – é muito confuso para mim. Quero vomitar quando digo isso, mas é a verdade… Ainda acredito que Jesus é o filho de Deus”, ela conta, “mas também acredito em ETs.” Ela está perdida.

Jonas clamou ao Senhor, com angústia no coração. “Do ventre do inferno gritei, e tu ouviste minha voz… Eu desci até os fundamentos dos montes, mas tu fizeste subir a minha vida da perdição, ó Senhor meu Deus.” Ele não estava angustiado só de não ter ido pregar em Níneve. Ele estava caminhando na direção contrária de Deus, mas encontrou a redenção.

CONCLUSÃO

Quando nosso próprio caminho é o oposto do caminho de Deus, somos frustrados porque não nos sentimos plenos. Katy sente vontade de vomitar com a mistura de santo e profano. Ele não consegue negar que Deus existe, mas não consegue deixar o pecado.

Jonas aprendeu que Deus é um Deus de misericóridia, pois perdoou uma cidade inteira porque eles se humilharam até o pó. O Rei se arrependeu e se humilhou, e Deus salvou a Níneve.

  • Se você começou bem sua vida, cantando na igreja, orando com amigos, obedecendo os pais, não se baseie no fato de ser ‘bonzinho’ ou não. Encontre a Cristo, porque Ele é o caminho para a vida.
  • Se você começou mal sua vida, aprontando bastante, fazendo tudo de errado, no caminho contrário do Deus, não espere a baleia chegar. Encontre a Cristo, porque Ele é o caminho para a vida.

Sejamos humildes, confessemos nossos erros, busquemos o amor, e que a vida de Katy Perry e Jonas nos ensine o que realmente vale nesta breve vida.

Fontes: Livro de Jonas e RollingStone, Edição 49 – Deus, Sexo e Katy

Anúncios

“Não esqueça do seu Criador”

Por Yuri da Silva, colaborador oficial Grito da Verdade

Quando você se levantou pela manhã, Deus havia preparado o sol, para aquecer o seu dia. Ele fez você se levantar com saúde e disposição; o ar que você respira é permissão dEle; sim, o Senhor providenciou tudo isso enquanto vigiava o seu sono, sua casa e sua família.

Deus espera pelo seu “bom dia”, mas você se esqueceu. Bem, você parecia ter tanta pressa, que ele lhe perdoou . O sol apareceu, as flores ofereçam seu perfume, a brisa de manhã lhe acompanhou e você nem percebeu que foi o Senhor Jesus que fez tudo isso, só para lhe ver feliz e mesmo assim, você não lembrou de Deus.

Abra os seus olhos para enxergar, e o seu coração para sentir o que Deus faz por você todos os dias. Você não percebe isso. Se eu lhe perguntasse o que você fez hoje por Jesus?! E o que já fez por Ele? Mesmo que parasse pra pensar, você não iria achar uma resposta. Como se sentiria se você fizesse de tudo para agradar uma pessoa todos os dias e essa pessoa nem sequer lembrasse de você, e nem o que fez por ela? Você ficaria desanimado e com certeza iria desistir daquela pessoa.

Quando você se esquece de Deus, Ele se sente do mesmo jeito, mas jamais desistirá de você. Já está na hora de parar de se iludir com as coisas desse mundo e passar a buscar a Deus, porque a Bíblia diz: “Buscai o Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto” (Isaias, capitulo 55 e versículo 6). Você lê, ouvi muita coisa, mas não tem tempo de ler, nem ouvir a Palavra do Senhor. Bem que Ele tenta falar, mas você não pára pra escutar. Ele quer te aconselhar, mas você não pára para pensar na possibilidade.

Deus faz de tudo só pra te ver feliz, a prova disso é o amor dele por você… Quando chega a noite Ele manda a lua e as estrelas para iluminar a sua noite. Quando você se deita pra dormir, Deus espera pelo seu “boa noite” ou um “obrigado” mas na maioria das vezes, você já está dormindo, então resta pra Ele ficar velando por ti.

Não se esqueça do amor do Deus por você, pois foi por te amar que Ele enviou o seu único filho. A Bíblia diz que Ele era desprezado e o mais indigno entre os homens; homem de dores e experimentado nos trabalhos; e como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum (Isaias, capítulo 53 e versículo 3). Mas lembre-se de que aquele a quem eles tinham crucificado e que foi morto e que ressuscitou ao terceiro dia, é o mesmo que hoje te chama para vim morar com Ele no céu por toda a eternidade. Seu nome é Jesus Cristo, o filho de Deus.

Ele está te esperando, mas vem hoje, porque amanhã pode ser tarde…

“pense, reflita e não se esqueça do seu Criador!”

O amor que a gente não (re)conhece

 Escrito por em quarta-feira, 6 julho 2011 no blog Não morda a Maçã!!!

Faz sentido eu estar me sentindo só o pó?

Faz. Quando eu me esfarelo fazendo aquilo que eu amo. Amando a vida e o dono dela, gotejando minha essência (que pouco tem de mim) pelo caminho.

Quando decidi me perder para encontrar o que me preenche eu não sabia de todos os riscos, mas sabia que queria arriscar. Às vezes o “ter por perda todas as coisas” significa mais do que desvalorizar o perecível. Significa desejar tanto o eterno, que o resto, se não explodir, pode mofar que eu não estou nem aí. É de um amor louco assim que eu falo. Um amor desses que a novela não fala.

 

Porque quando amar as pessoas demanda jogar todos os sonhos no lixo, a gente não ama. Então a gente nunca amou. É esse amor imperfeito que me incomoda, e é por isso que eu incomodo o Deus perfeito até que ele me ensine a amar.

O caos em forma, o pó em homem, a solidão em dois, ele sempre esteve transformando. Você não vê? O cego viu, porque Ele transformou a cegueira em lenda, o passado escuro ficou esquecido. É tanta luz, tanta cor e tanto movimento agora, que o antigo cego parece até que perdeu a memória e está sorrindo com os olhos, suas palavras estão floridas de Deus e adocicadas de gratidão. A gente não conhecia o amor e há dois mil e tantos anos atrás, Deus trouxe o amor pra gente conhecer. Mas a gente não conheceu, porque não reconheceu. A gente cuspiu nele e quis matá-lo.

Hoje em dia a história se repete. Todo dia, Deus nos traz o amor. Às vezes disfarçado de problema. Ás vezes coberto de poeira. Então, a gente põe tanto lamento em cima dele, que ele morre sufocado. Taí a diferença, hoje o amor não morreu crucificado. Foi sufocado. Amanhã pode ser apedrejado, afinal a gente anda tão pesado, que só pode ser pedra o que a gente carrega.

Me faz ver, Senhor. Me traz o amor (como for).

Tudo sofre

Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o sino que ressoa ou como o prato que retine.

Ainda que eu tenha o dom de profecia e saiba todos os mistérios e todo o conhecimento, e tenha uma fé capaz de mover montanhas, mas não tiver amor, nada serei.

Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me valerá.

O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha.

Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor.

O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade.

Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

O amor nunca perece; mas as profecias desaparecerão, as línguas cessarão, o conhecimento passará.

Pois em parte conhecemos e em parte profetizamos;

quando, porém, vier o que é perfeito, o que é imperfeito desaparecerá.

Quando eu era menino, falava como menino, pensava como menino e raciocinava como menino. Quando me tornei homem, deixei para trás as coisas de menino.

Agora, pois, vemos apenas um reflexo obscuro, como em espelho; mas, então, veremos face a face. Agora conheço em parte; então, conhecerei plenamente, da mesma forma como sou plenamente conhecido.

Assim, permanecem agora estes três: a fé, a esperança e o amor. O maior deles, porém, é o amor.

1ª Carta de Paulo aos Coríntios, capítulo 13

Quer um presente de Deus?? Veja lá em cima no topo do blog.