Da Agonia À Poesia

 Post do blog Não Morda a Maçã!!! Escrito por Lenara em quarta-feira, 30 março 2011

A vida segue seu rumo, ritmada pelo tic-tac das horas, naquele dia comum, quando você clica no twitter de alguém, e no twitter tem um link que te leva pro facebook, e no facebook, além de fotos que o cara tirou no Canadá, Peru e Cancun, também tem um link no mural que mostra que o cara tem tumblr. E No tumblr você descobre que tem um texto genial que tem um link pra Deus falando com você.

UAU.

Mas essa sensação gostosa de comunicação sobrenatural passa rápido como um arrepio matinal. Você passa a mão e ele passa. Passa logo depois que você encontra outro link que te interessa. Pq aí chega uma oferta do seu site de compras coletivas favorito que você PRECISA aproveitar. Aí a amiga te chama no MSN e você lembra de outras mil coisas que ainda não fez. Desliga o computador e segue sua correria outra vez. Ô Deus, cadê o dia com 7 vezes mais horas? Você já fez?

Achou!

O dia com 168 horas?

Não!

Deus!

Deus está no seu pensamento de novo! Mas agora Ele está no Departamento de Reclamações que fica no 6º andar. Esse setor está lotado, é muita reclamação por metro quadrado, Deus não cabe ali. Então Ele vai pro elevador de novo. A pouco estava no Departamento da Inspiração, então Ele sabe bem como chegar lá. Mas não vai se não for convidado. Ele não vai querer ir se você não apertar o botão. Você sai do elevador e corre pra aquela reunião. Departamento da ambição. Começou no horário e terminou quase uma hora depois do previsto. Mas ninguém tem nada a ver com isso, a reunião foi proveitosa rolou um suborno e um punhadinho de mentiras. Quem se importa? Deus nem passou pela porta! Ele não precisa saber!

Aí você chega em casa e recebe uma noticia ruim. A morte repentina de alguém importante pra você. Ah, você se desespera, abandonado como criança. E chega ela, aquela dor que vem devagarinho e vai descosturando sua segurança.

Diante da necessidade voce compra/paga/consome. Diante da cobrança, voce some. Diante do cansaço, você dorme. Diante dos chatos, você está de saída e diante da morte você… clama pro Autor da vida.

E a vida segue seu rumo, ritmada pelo tic-tac das horas, naquele dia comum, quando o acontecimento ruim, [que te linkou a fragilidade da vida, que tinha um link de um lembrete do quanto você é impotente] te apagou por dentro e te fez parar um pouco. Parar de andar, parar de falar, parar pra ouvir o sussurro abafado pelas outras milhares de vozes.

Aaaaaaaaaaaaah, eu trouxe um poema pra você.
Que não acaba com seu sofrer,
mas que faz dele uma melodia.
Uma melodia que seu coração canta
Como um mantra.
E tanto canta, que já é dia.
Ele se acalma.
Se alegra, pois o sofrer não vem com peso de culpa.
Vem disfarçado de desculpa
para aos Meus pés você ficar.
Esse é o lugar
onde você descobre
que ninguém é tão pobre
que não possa suportar.
Minha graça te basta
e se a luz anda escassa, vem pra perto.
Quero te iluminar.
Eu trouxe um poema pra você.

 

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s