Trechos de Deus: Minha maçã de estimação

Escrito por Pati Geiger em terça-feira, 8 fevereiro 2011 no blog Não morda a Maçã!!! 

A Paz queridos!

Sei que vc deve ter achado esse título estranho, mas logo você vai entender.

Para falar sobre esse assunto, gostaria de fazer uma comparação.

Imagine que você possui um pacote de maçãs. Um pacote enorme. Com 100 maçãs. E cada uma representa um pecado seu. De todo o tipo. Bom, você sabe o que deve fazer com o pecado, certo? Você deve confessá-lo e entregá-lo a Jesus. Ele joga fora esse pecado e não  lembra mais dele.

Então, você pega o seu pacote com 100 maçãs, e vai entregando uma a uma a Cristo. Com lágrimas, dores, arrependimento, vc as entrega. Não todas no mesmo momento, mas à medida que Deus vai trabalhando na sua vida você vai entregando as maçãs (pecados) a Ele.

Até que você entrega a maçã de número 99. Só mais uma e você estará livre desse fardo tão pesado. Mas espere, essa eu não vou entregar, eu não posso entregar, essa é a minha maçã de estimação!

Melhor dizendo, esse é meu pecado de estimação.

Confessemos, todos temos um pecado de estimação, uma maçã tão saborosa e deliciosa que não queremos abrir mão.

“Jesus, toma conta de 99% do meu coração, mas esse 1% aqui, pode deixar que eu cuido”

Você sabe que precisa mudar. Você sabe que precisa se arrepender de seus pecado, e você até faz isso. O sangue de Jesus começa a te limpar por dentro, começa a purificar o seu coração, mas você não quer o sangue dele 100%, você quer 99%. Porque daquele pedacinho, que você considera inofensivo, você acha que não precisa entregar isso a Deus. Afinal, ninguém vai ficar sabendo. Tá aqui guardado, escondido. Não faz mal a ninguém.

Mas o que você esqueceu é que toda a maçã apodrece. E cheira mal. Você pode guardar essa maçã bonita e até pode conservá-la linda, suculenta e deliciosa por algum tempo. Mas logo ela apodrece. E sabe o que é pior?

“Uma maçã podre no pacote, vai estragar todas as demais frutas.”

Tudo o que você já entregou a Ele e Ele já purificou, todas as bençãos que você já recebeu, os sentimentos mudados, seu temperamente tranformado, TUDO, vai perder o valor, vai perder o crédito, quando a sua maçã podre começar a cheirar. Não que vc quisesse que isso acontecesse. Mas as pessoas, não vão olhar para as frutas bonitas na sua vida, porque o cheiro da maçã podre, falará mais alto que qualquer outra coisa. A podridão será muito mais visível do que as coisas boas que você já fez até aqui. E essa podridão pode ser capaz de destruir sua vida, seu ministério, seu casamento, sua profissão, sua família, sua igreja.

E sabe qual é o primeiro sinal da maçã podre? As pessoas vão notar o suco dela escorrendo na sua boca. E logo, logo, a maçã vai aparecer.

E o resultado de algo podre, é a morte. A podridão pode te levar à morte.

Eu não sei qual é a sua maçã de estimação. (O seu pecado de estimação).

Pode ser pornografia, drogas, sexo fora do casamento, álcool, mentiras, fofocas, rebeldia, desobediência, infidelidade, traição, luxúria, dinheiro, poder, orgulho, raiva, mágoas… enfim, existem várias maçãs deliciosas (por um tempo), mas que depois revelam sua real face: podridão.

O que fazer então?

Parece simples, pegar seu pacote de maçãs e entregá-lo a Cristo. Mas nem sempre é fácil. Pode ser fácil com outras maçãs, outros vícios, outros pecados. Abrir mão da desobediência? Fácil! Abrir mão do meu dinheiro? Fácil! Abrir mão daquelas minhas revistas e dos sites que insistem em me chamar? Ah, não! Isso não! Posso manter esse “pecadinho de estimação”, ninguém vai saber.

Talvez, ninguém saiba por um tempo. Mas, Deus sempre vai saber!

Não deixe que essa maçã apodreça. Livre-se logo dela.

Então, leve todas as suas maçãs hoje mesmo diante dos pés dAquele que venceu a morte para que você tivesse vida! Aquele que carregou todas essas maçãs em Seus próprios ombros para que, você, ficasse livre delas! Ele tem o poder para pisar sobre essas suas maçãs (seus pecados) e te deixar livre dessa podridão!

Essa entrega, nem sempre é fácil. Não é do dia pra noite, nem da noite pro dia. Essa entrega, exige muita coisa. Exige o “abrir mão” o “negar-se a si mesmo”. Exige cura. Exige libertação e tratamento das feridas. Exige escolhas!  E, o principal: exige morte. Morte do eu, dos meus desejos, da minha carne.

Afinal, você prefere matar a maçã, ou prefere  deixar que ela mate você?

“Porque, se vocês viverem de acordo com a natureza humana, vocês morrerão espiritualmente; mas, se pelo Espírito de Deus vocês matarem as suas ações pecaminosas, vocês viverão espiritualmente.” Romanos 8:13

Com amor

Pati Geiger

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s