Prosperidade e Santidade juntos?

“Quando Jesus ouviu isso, disse:

-Falta mais uma coisa para você fazer. Venda tudo o que você tem, e dê o dinheiro aos pobres, e assim você terá riquezas no céu. Depois venha e me siga.”

(Evangelho segundo escreveu Lucas, capítulo 18 e versículo 22)

Quando o Senhor Jesus fez isso foi também para dizer que aquele homem rico teria que pensar nas pessoas como seus irmãos e amá-los através do Espírito Santo que vem habitar em você, assim que você declara Cristo como o centro da sua vida.

Nos versículos seguintes vemos o homem se entristecer, mas ele não soube enxergar que uma vez que Deus faz a promessa de que seus filhos vão comer o melhor da terra (Isaias, capítulo 1 e versículo 19), Ele cumprirá se você primeiro buscar o Reino de Deus (Evangelho de Mateus, capítulo 6 e versículo 33). E mesmo que a riqueza material não venha, a sensação da riqueza espiritual é inimaginável, além do que temos uma herança garantida no fim de tudo, como recompensa por tudo o que passarmos por amor aqui.

Veja o que a Bíblia de Estudo Plenitude de para Jovens diz a respeito na página 1308 do Novo testamento. O nome do estudo é “Vivendo acima das circunstâncias”

Determinados costumes de igrejas têm ensinado que santidade e pobreza andam de mãos dadas. Mas, contrariando isso, o apóstolo Paulo disse: “Sei o que é estar necessitado e sei também o que é ter mais do que preciso”. E ele acrescentou: “Com a força que Cristo me dá, posso enfrentar qualquer situação” (Filipenses, capítulo n4 e versículos 12 ao 13).

Você pode ser tão santo quanto está numa si5tuação financeira confortável como quando você é pobre. Mas com freqüência, isso é mais difícil na primeira situação. Ser rico das coisas deste mundo pode ser uma maldição, se colocarmos estas coisas a frente de Deus (1ª Carta a Timóteo, capítulo 6 e versículo 10). Talvez seja mais fácil também clamar a Deus por socorro quando estamos em necessidade. Porém, se os cristãos santificarem a deus em seus corações no lugar de seus interesses materiais, eles serão capazes de viver acima das circunstâncias, quer estas tenham a ver com prosperidade ou com pobreza.

Pobreza é uma maldição, não uma benção. Com certeza, não é o mesmo que está na vontade de Deus. Ela vem, algumas vezes, por causa de governos injustos e sem sabedoria; outras vezes, por causa da opressão por parte de pessoas gananciosas e impiedosas; outras, por causa da desobediência aos mandamentos de Deus ou ainda por falta de conhecimento dos princípios da bênção divina. Às vezes do ataque, um ataque satânico ou uma calamidade séria e inexplicável são seguidos de uma situação de pobreza temporária. Qualquer que seja a causa, pobreza não é o mesmo que santidade.

As pessoas espirituais são aquelas que estão satisfeitas seja lá onde Deus as tenha posto e que estão servido a Ele com o melhor de suas habilidades, independente das circunstâncias materiais (1ª Carta a Timóteo, capítulo 6 e versículos 6 e 17 ao 19).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s