Morte. Com Jesus o fim daqui é o começo de lá!

No meio cristão você ouve alguma vez esta frase: “O Senhor se alegra na morte de um justo.” Você, talvez, perguntaria: “Por que, se eu entro na igreja e tenho uma vida íntegra, Deus então se alegraria com a minha morte?”

Tenho um parente que passou parte da vida na igreja e se desviou dos caminhos do Pai. Não sei se foi pelo motivo da morte da minha avó, a quem ele era muito apegado, mas soube que ele questionou o fato de ela ser tão boa, tão integra e ter morrido de uma doença não muito bonita: a esquistossomose ou barriga d’água.

Mas nós temos a firme consciência de que se você morre com o Senhor, você deixou de existir aqui no plano físico, mas continuará a existir para a posteridade com Deus. Há um lugar de descanso, muito melhor do que essa terra de sofrimento. A alegria do Pai na morte de um justo não é maldade e o sofrimento nos ajuda a ter mais fé em Deus e não vai durar para sempre, afinal Jesus não nos criou para sofrermos aqui. Essa alegria de Jeová é o mais puro amor! Um amor tão grande que não conseguimos entender e só resta agarrar.

Vivemos nesse mundo por misericórdia do Senhor, porque já deveríamos ter morrido no sentido de fim mesmo da existência para sempre, por causa do que nos afastava do Criador: o pecado. (João, capítulo 3 e versículo 16). Mas esse mesmo pecado que nos condenou foi condenado em Cristo Jesus, com sua morte na cruz. Essa morte nos trouxe vida e não só simplesmente o direito de viver aqui e sim de viver eternamente em comunhão com quem nos criou (João, capítulo, 10 e versículo 10)!

Minha avó teve uma das mortes mais interessantes que já ouvi falar nos meus 19 anos e fico imaginando quantas mortes para a vida não já aconteceram entre os filhos de Deus: antes de morrer, quando já não falava mais, minha mãe estava perto dela e disse:

-Ô mãe, quer dizer que a senhora já vai embora?

Inesperadamente minha avó bradou:

-MINHA FILHA EU NÃO QUERIA MORRER AGORA, MAS O SENHOR TEM PRESSA!

Antes de “ir”, por assim dizer, minha avó ainda teve uma visão de alguma coisa “muito linda” e morreu sorrindo.

Talvez alguém perguntasse: “Certo, seu Deus é muito bom. Então porque Ele não lhe leva logo e lhe tira logo daqui, deste mundo cheio de inimigos e de sofrimento?” Minha resposta é que meu Deus também te ama e me colocou aqui para falar, escrever, gritar do seu amor e te dizer que apesar de tudo que dizem da sua vida, e de tudo o que você pensa a respeito de Deus, Ele ainda assim te ama e quer te dar a vida eterna também. Agora há uma condição: fé que Cristo morreu e por isso você é livre e na sua ressurreição, que é a garantia da vida em abundância. Confesse isso com testemunhas e veja o que o Espírito Santo vai fazer na sua vida, lhe dando cura, libertação e um começo depois do fim.

Visite uma igreja evangélica cristã e leia a Bíblia!

Anúncios

A dor de perder um filho? Ele já sentiu.

Jesus morreu pra ti salvar.

Baseado em Gênesis, capítulo 22 e versículos 1 ao 3

Deus às vezes pede coisas bem estranhas. Noé teve de construir uma arca a quilômetros de distância da água mais próxima e providenciar nela, baías, que de alguma forma pudessem receber animais (ele certamente ficou imaginando como reuniria os leões e ao mesmo tempo como os manteria afastados das zebras!).

Nada, porém, se iguala exatamente à tarefa confiada a Abraão. Deus não só lhe pediu que matasse seu filho, mas também estava tirando dele a resposta à promessa pela qual aguardara 25 anos. Isaque era o herdeiro de Abraão, o filho prometido a ele e a Sara, a criança nascida em sua velhice. A morte de Isaque mataria também o sonho.

Ou não?

Ao que parece Abraão não perdeu tempo preocupando-se com o problema. Na manhã seguinte, levantou cedo, arriou o jumento, acordou o rapazinho e dois servos, cortou madeira (precisaria de gravetos para acender o fogo) e partiu para uma viagem de três dias. O que lhe teria passado pela mente durante aqueles três longos dias? Imagino que Abraão tenha falado muito com Deus. Não compreendeu; sabia que obedecer a Deus o feriria profundamente, mas levou adiante. Permaneceu obediente. Quando chegou ao lugar, construiu um altar, amarrou o filho, colocou-o sobre o altar e levantou o cutelo, então do céu bradou uma vez dizendo: “Não estendas a tua mão sobre o moço e não lhe faças nada.”. Pela obediência de Abraão, Deus poupou a vida de Isaque.

Algum de nós conseguiria confiar tanto em Deus?

Da mesma forma que Isaque carregou a lenha para a oferta queimada, Jesus carregou a própria cruz até o Gólgota. Como Abraão levantou o cutelo para matar seu filho em obediência a seu Senhor, Deus permitiu que Jesus fosse morto para que o pecado pudesse ser castigado e o perdão oferecido. Abraão sabia que Deus proveria o cordeiro para a oferta (versículo 8).

Assim Deus revelou a João Batista: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (João, capítulo 1 e versículo 29)

JESUS!!!

Foi somente por você que Jesus se sacrificou. Foi por te amar, que Ele se esvaziou de toda sua glória para se tornar homem  e sofrer dores, “…Ele tomou sobre si as nossas enfermidades…Ele foi ferido pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre Ele, e, pelas suas pisaduras fomos sarados.” (Isaias, capítulo 53 e versículos 4 e 5).

Venha para Jesus, Ele te espera, pois a maior prova de amor Ele já fez por você.

Por Charliany Couto.
Pesquisa feita pelo estudo “Mais perto de Deus”, da Bíblia da mulher que ora.

A águia/galinha, não se deixe enganar. Parte 2#

No último post desse assunto (para quem não viu, aqui está o link) foi mostrado  o conto da “águia/galinha” que por si só já trás uma grande mensagem. Recebi uma folha de papel como essa mensagem em uma noite de louvor e me senti tocado a compartilhar. Obrigado Senhor por isso e também ao conjunto de jovens Melodias de Vitória, que é o nosso departamento da igreja.

O Espírito Santo foi deixado aqui conosco, para aqueles que acreditam na morte e ressurreição de Jesus. Porque Ele está conosco, não temos nada que temer, nem ter medo de levantar nossas asas e voar, pensando que somos galinhas, ou seja, incapazes porque aqueles que têm o Senhor são invencíveis. Quem ouve as Palavras do Senhor são comparados a um homem que edificou a sua casa na rocha, ao qual se vier chuva forte, nada a abala (Lucas, capítulo 6 e versículo 48).

O seu sofrimento neste mundo pode ser muito difícil a um ponto que você acha que nunca mais vai sair daquele estágio. “Jesus? Jesus é ilusão e não existe alguém que se importe com um bando de pessoas que só pensam em si mesmas.”

Engraçado que pessoas assim não querem ouvir de Jesus, mas se preocupam com filosofias que distorcem a Palavra do Senhor e são ainda mais difíceis de seguir.

Esse é um pensamento de galinha.

 O que significa para você as palavras “Jesus morreu na cruz por você”? Crescemos ouvindo isso e devido não só a isso, mas a uma série de outros fatores, não vemos a profundidade dessa frase. Aliás, não vemos a profundidade de João, capítulo 3 e versículo 16: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”. Digo profundidade, porque até o ser humano mais espiritual da terra não vai entender o amor do Salvador em se entregar por nós.

Assim, por isso, o evangelho é fé, esperança e amor (1ª carta aos Coríntios, capítulo 13 e versículo 13). Isso também significa liberdade. Liberdade do medo, da dor emocional e física (ore ao Senhor agora e veja a cura se você estiver doente, em nome de Jesus, se você crer), do desespero, do mal e do inimigo das nossas almas que nos induziu a pecar.

“Este coração a fará um dia voar pelas alturas”. É o que o naturalista diz da águia no conto. Esse naturalista nos mostra a vontade de Deus para todos: que o seu coração o faça voar, que você quebre a barreira do seu ego e possa se aventurar no desconhecido amor de Deus, afinal ele é sempre maior do que o que pensamos.

Não há nada que lhe separe do amor de Deus: morte, vida, profundidade, altura, mentira, lascívia, egoísmo… Todos os pecados estão perdoados na cruz para sempre, basta somente reconhecer.

Vidas são transformadas todos os dias, lutas dissipadas, saúde restaurada, tudo porque Ele se importa e se importa tanto que se daria novamente por você. Ele te busca todos os dias. Ele grita clama, chora, geme tudo em seu favor (Romanos capítulo 8 e versículo 26).

Deus hoje quer te tirar do engano, do pensamento de galinha e lhe colocar para voar.

Faça esta oração se você quiser: “Jesus, eu reconheço tua morte e tua ressurreição. Apaga meus pecados, me liberta da mente fechada e seja o Senhor da minha vida. Quero mergulhar na profundidade do seu amor! Amém! (amém, quer dizer ‘assim seja’)”.

Leia a Bíblia e visite uma igreja cristã evangélica. Dê uma chance ao nosso Senhor.

Vem cá ovelha, deixa Eu te curar

Um dos capítulos mais bonitos da Palavra do Senhor – e existe algum que não seja? – é o capítulo 15 do evangelho de Lucas, vou até deixar o link aqui. Nele vemos uma das verdades mais incompreensíveis que existem: o AMOR do Pai.

Esse é o nosso centésimo post do Grito da Verdade, então resolvi falar sobre a parábola da centésima ovelha perdida.

Uma parábola é geralmente uma história curta e, às vezes, uma comparação, baseada em fatos reais com o fim de ensinar lições de sabedoria, de moral ou de religião, no nosso caso de AMOR.

Na parábola das cem ovelhas, vemos que o Bom Pastor é muito preocupado com o bem estar das ovelhas e mais precisamente, com o bem estar da ovelha que se perdeu. A ovelha perdida é você que não aceitou a Cristo, foi você que já o conhece, ao mesmo tempo em que pode ainda ser você se você se rebelar, Deus tenha piedade, algum dia e o Pastor se disponibilizar para ir atrás. É Jesus o Bom Pastor indo atrás da ovelha, se sacrificando por você. Não estou aqui escrevendo para falar dessa vez da morte redentora do nosso Senhor com foco principal e sim dessa disponibilidade que o levou a morte.

Pense bem (você, assim como eu, não vai chegar nem perto, por pensamento, da realidade, mas tente): o Senhor, revestido de glória, santidade, com todo o poder, com anjos o adorando de dia e de noite. Agora imagine o Senhor, o Bom Pastor, empurrando toda a glória para o lado e se fazendo homem para morrer a morte considerada mais humilhante e desgraçada: a crucificação. Tudo para resgatar o ser humano da destruição, resgatar a ovelha perdida.

Entenda bem: o pecado não é simplesmente o que não se pode fazer e sim o que nos afasta da comunhão com o Criador. Deus criou os relacionamentos e foi Ele que colocou a lógica de que você só vai se dar bem com quem tem afinidade com você. Assim também funciona entre você e Jesus. Ele é santo, mas o pecado fez do ser humano um estranho. O salário do pecado é morte(Romanos, capítulo 6 e versículo 23), ou seja, se afastar de Deus: fim da existência. É contra a lógica, porque você está saindo da custódia de quem te criou e querendo viver só, quando você não consegue nem dar um passo sem Deus. Logo, porque o resultado do pecado é a morte, só com morte Jeová (Deus) consegue apagá-la; mas estava na hora de acabar com o pecado de vez, um sacrifício que justificaria tudo, se o ser humano tiver fé. A morte de Deus por nós.

Das três principais coisas, a fé, a esperança e o amor, o amor não vai passar e nunca passou. Mesmo a pior pessoa do mundo foi amada e é amada na cruz e vai continuar com esse AMOR disponível pelo Bom Pastor, que nos versículo 5 e 6 do capítulo 15 de Lucas, lhe carrega nos ombros e quer festejar o seu amoroso achado.

No mesmo capítulo, temos a parábola do filho pródigo (perdido) que ainda nos mostra a primeira atitude do Pai (Deus) quando vê o filho (você, eu) retornando: Ele corre, o abraça e o beija.

É um amor incompreensível.

Merecemos a destruição e Ele diz que nos ama. Achamos que não temos jeito e Ele diz que nos ama. Achamos que não temos “vocação” e Ele diz que ainda ama. Nas lutas, na culpa, na auto-condenação, Ele simplesmente grita: EU TE AMO!

Que todos possamos orar o Salmo 23 de todo o coração. Leia aquele salmo no íntimo do seu ser.

O Bom Pastor quer curar as feridas da ovelha. A centésima ovelha pela qual Ele saiu gritando pelos montes. O Grito da Verdade.

Visite uma igreja cristã e leia a Bíblia, venha para Cristo, para o AMOR verdadeiro que você deve se apegar. Ele não passa. Agarre!